Conheça a estrutura interna dos pneus do seu carro

 

A estrutura interna dos pneus radiais modernos é composta essencialmente por: coberturas de nylon, carcaça, talão e cintas de aço.

 

A CINTA DE AÇO

Estrutura circunferencial composta por telas têxteis e/ou metálicas cruzadas em ângulos muito baixos. Colocadas sob a banda de rodagem para estabilizar a carcaça. Também contribui para as características de condução e a distribuição dos esforços pelo pneu.

 

CARCAÇA

Trata-se da estrutura interna e é composta por uma ou mais camadas de tecido adesivo. É responsável por transmitir os esforços da banda de rodagem para a jante, contribuindo para o conforto da condução.

 

O TALÃO

Garante que o pneu assenta firmemente na borda da jante. Nos tipos de pneus Tubeless contribui para garantir o estanque da pressão do ar.

 

O ARO

É um anel de metal feito de fios de aço. Os tecidos da carcaça são fixados na área do talão.

 


TIPOLOGIA DA BANDA DE RODAGEM

 

Existem três tipos de desenhos da banda de rodagem: simétrico, assimétrico e direcional.

 

SIMÉTRICO

 

O pneu adotará o mesmo desenho por toda a banda de rodagem, independentemente do especto visual. Pode ser montado na jante em qualquer posição.

 

ASSIMÉTRICO

 

A parte interna do pneu tem um design diferente em relação à parte externa. O objetivo do desenho assimétrico é permitir diferentes funcionalidades em diferentes partes do pneu. A parte externa possui pinos maiores e mais fortes para suportar melhor as tensões durante as curvas. A parte interna possui sulcos mais pronunciados para evacuar a água mais rapidamente. Para garantir uma boa montagem na jante, o pneu tem no seu flanco indicações de montagem ("lado externo" e "lado interno").

 

DIRECIONAL

 

Um pneu direcional tem uma direção de rotação bem definida. Este tipo de pneu apresenta um excelente comportamento em piso molhado, devido à melhor drenagem da água, e consequentemente uma maior resistência à aquaplanagem. Para garantir uma boa montagem na jante, há a presença de uma seta, no flanco do pneu, com a menção “Rotação", que indica o sentido de rotação.

 

 

A ESTRUTURA

 

Os pneus para os carros modernos são de estrutura radial. Essa estrutura, na designação da medida, é indicada pela letra R (por exemplo: 205/55R16). Neste tipo de estrutura, os tecidos da carcaça são formados por cordas têxteis dispostas em planos radiais, ou seja, localizadas no plano da seção transversal do pneu. Para aumentar a estabilidade, situa-se, sobre a carcaça e sob a banda de rodagem, uma estrutura anelar de reforço chamada cintura.

 

O PNEU RUN FLAT

 

Os pneus Run-flat são projetados e fabricados para obter um melhor desempenho e garantir o máximo de segurança, também em caso de perda total da pressão da insuflação. Estes pneus permitem continuar a marcha com total segurança quando a pressão é zero, por uma distância de 80 km e a uma velocidade máxima de 80 km/h.

 

Os pneus Run-flat foram desenvolvidos em colaboração com os principais fabricantes de automóveis, portanto, devem ser montados exclusivamente em veículos especialmente desenhados e equipados com sistemas de controlo da pressão de insuflação.

 

 

 

A característica estrutural que diferencia este modelo dos outros é a estrutura particular do flanco "autossustentável", que deverá ser capaz de suportar, mesmo na ausência de pressão, as cargas verticais e transversais do veículo em movimento, permitindo a continuação da marcha.

 

Essa característica permite direccionalidade e mobilidade também a pressão zero, permitindo ao condutor chegar a um ponto de assistência (consulte o manual de uso e manutenção do veículo para verificar estes parâmetros). Portanto, evita-se a substituição do pneu na estrada ou o bloqueio em condições climáticas adversas.