Mudança dos amortecedores do automóvel


Quando os amortecedores não funcionam eficientemente, os pneus perdem a aderência. Isso leva a uma redução notável dos níveis de segurança durante a condução e incrementa o risco de perder o controlo da viatura. Isto acontece porque os pneus não aderem bem ao solo.

 

Se o problema estiver nos amortecedores, pode dar-se o caso de estarem desgastados ou danificados, e, portanto, devem ser substituídos.

 

Os mecânicos especializados Driver Center verificarão o estado dos seus amortecedores atenta e cuidadosamente, pois têm ao seu dispor todas as ferramentas e equipamentos necessários para realizar a reparação ou a substituição dos mesmos.

 

A função dos amortecedores, como a própria palavra indica, é "amortecer". Ou seja, os amortecedores absorvem todas as formações irregulares da estrada que causam atrito. Quando há uma diminuição dessa capacidade, a estabilidade do veículo é comprometida e deve-se considerar a reparação ou a substituição desses componentes.

 

Não existe um limite de quilometragem estabelecido para realizar a substituição dos amortecedores, mas é recomendável verificar periodicamente se todas as peças mecânicas e eletrónicas (bem como os dispositivos) estão a funcionar em bom estado.

 

O controlo dos amortecedores faz parte da revisão e deve ser feito periodicamente. Para isso, leve o seu veículo a uma oficina Driver Center.

 

COMO FUNCIONAM OS AMORTECEDORES

 

O mecanismo dos amortecedores depende da fricção causada pelo fluxo de um líquido através dos orifícios calibrados.

 

O amortecedor é composto por um cilindro e um pistão. O pistão que desliza dentro do cilindro é atravessado por orifícios calibrados, dentro dos quais o óleo hidráulico flui durante o movimento.

 

O óleo e os orifícios determinam a força com a qual o pistão trabalha. A presença do óleo cria uma forte resistência ao movimento do pistão, tanto no movimento de compressão como no de descompressão.

 

Os amortecedores mais sofisticados contam com a presença de gás, além do óleo. Nesses casos, o gás utilizado é o nitrogénio, que se comprime no interior do amortecedor a dez atmosferas. Esses amortecedores a gás são denominados de oleopneumáticos e, como a capacidade de compressão do nitrogénio é maior, são muito mais suaves no seu funcionamento.

 

A combinação de amortecedores a gás com pneus de qualidade permite obter uma maior sensação de aderência.

 

A escolha entre a substituição do amortecedor ou a reparação do mesmo, depende do estado das peças mecânicas: se não estiverem completamente desgastadas, pode ser feita a reparação.

 

A vantagem de uso de amortecedores regenerados consiste na possibilidade de poder intervir nas características técnicas do amortecedor, atuando na sua calibração, fazendo ajustes personalizados que adquirem considerável importância para objetivos do foro desportivo. O endurecimento, no entanto, deve ser realizado adequadamente, para não comprometer o equilíbrio do veículo. Deve considerar-se que o amortecedor deve sempre acompanhar a extensão da mola. Portanto, quando se monta um amortecedor diferente, este deve ser adaptado, aumentando ou diminuindo a haste.

 

Uma haste curta é amplamente utilizada na configuração de amortecedores para carros tuning. Nesse caso, os amortecedores de haste curta, associados a molas progressivas com calibração otimizada, permitem um ótimo desempenho em termos de condução desportiva.

 

A eficiência de um amortecedor é essencial para a segurança na condução, tanto na cidade como na pista. Um bom ajuste dos amortecedores permite uma boa resposta nas curvas, mas também uma maior aderência em traçados rápidos em linha reta.

 

No geral, o tipo de amortecedores montados em veículos “normais” é bastante clássico. Fala-se aqui de amortecedores hidráulicos de um tubo ou tubo duplo de óleo. Em relação aos veículos de competição, no entanto, a escolha é diferente e os amortecedores com um tubo e a gás são os preferidos para conseguir uma resposta mais reativa.

 

No que diz respeito aos motociclos, o sistema é um pouco diferente. Nestes casos, há a presença de uma forqueta da suspensão na dianteira e um único amortecedor traseiro. No entanto, existem motociclos que possuem sistemas diferentes, como um amortecedor na frente ou um amortecedor duplo na traseira.

 

Simplificando bastante o tema: o sistema de suspensão é formado por uma mola que, além de suportar um peso, tem a tarefa de amortecer as oscilações produzidas pela mola quando esta muda de posição repentinamente. O mecânico tem a possibilidade de intervir na pré-carga, no freio de extensão e no freio de compressão da mola, modificando assim a rigidez, a velocidade e a força de compressão.

 

Todavia, se notar um comportamento anormal no seu motociclo, antes de intervir nas suspensões, é melhor verificar as condições da forqueta. Mesmo a simples troca de um pneu, sem o devido cuidado, pode causar desalinhamento da mesma.

 

Quando um motociclo é operado na pré-carga, significa que apenas o impulso inicial da mola varia e não a sua elasticidade. Geralmente, essa regulação não altera o ajuste da moto. No entanto, quando a pré-carga aumenta significativamente, é conveniente efetuar as devidas alterações no freio de extensão, aumentando-o de igual forma. Se a carga for diminuída, deve-se, em contrapartida, diminuir a extensão do freio. Esta operação não é efetuada em molas de passo variável instaladas em algumas scooters.

 

A calibração das suspensões de uma moto é feita com referência à aderência sobre o asfalto. No caso de o amortecedor ter sido pouco comprimido, no momento em que o motociclo é colocado em marcha sentir-se-ão respostas mais bruscas e pode dar-se subviragem na aceleração.

 

Por outro lado, com o freio de compressão sobrecarregado, a aderência ao asfalto é reduzida e, como ocorre com uma sobrecarga exagerada da mola, a suspensão não absorve o deslocamento dos pesos e toda a carga é depositada no pneu. Se a traseira não for rebaixada, toda a carga será depositada na roda dianteira e a moto sofrerá subviragem ao entrar na curva.

 

Somente um amplo conhecimento permite realizar ajustes para otimizar e regular tanto as suspensões como os amortecedores de forma adequada. Portanto, para intervenções deste tipo, e para não comprometer a sua segurança, deixe tudo na mão dos especialistas da oficina Driver Center mais próxima de si.